Metaverso e varejo: É cedo para falar sobre o assunto?

Postado por agenciacanna em 03/fev/2022 - Sem Comentários

Desde o anúncio da mudança do nome da marca Facebook, do Mark Zuckerberg, para Meta, o metaverso tem sido um tema relevante, apesar de não ser tão novo. O termo pode ser encontrado no livro “Snow Crash” de Neal Stephenson, lançado em 1992.

Também é possível encontrar referências ao metaverso no Second Life, um simulador de vida que ganhou bastante destaque na primeira década do século XXI e exemplifica bem o conceito do metaverso, embora não envolvesse a questão financeira como hoje.

A relevância do tema trouxe uma série de questões não só aos brasileiros, mas também a toda a população mundial, que conhece pouco ou quase nada sobre o metaverso. O que é, de fato, o metaverso? Em que ele impacta diretamente os cidadãos? Só empreendedores se beneficiam com as características dele?

De forma resumida e simples, o metaverso é uma realidade coletiva e paralela que é resultado de todos os mundos virtuais, permitindo que as pessoas entrem e saiam dela sem nenhum problema. Essa realidade paralela consegue reunir a realidade virtual com a aumentada e a mista, para trazer uma mistura de experiências para cada pessoa, de forma individual, mas, principalmente, coletiva.

E o que é a realidade mista? Assim como o metaverso, o termo “realidade mista” também ganhou bastante relevância e seu conceito se baseia na mistura entre as realidades virtual e aumentada. Um ótimo exemplo dela são os óculos VR, que combinam o ambiente real com o espaço virtual, trazendo uma experiência imersiva.

Mas não se engane, a realidade mista e o metaverso não são um jogo e não são úteis apenas para os gamers – embora esse seja um ramo muito beneficiado desses termos. Para além de passatempos, a previsão é que o metaverso ainda será útil para empresas, empreendedores e para o ramo de negócios de forma geral.

O setor varejista deve ficar atento para as mudanças que o metaverso trará nos próximos anos, afinal, o varejo será bastante afetado pela expansão e pelas mudanças constantes nessa realidade paralela que só tende a crescer com o passar do tempo.

E esse setor tende a ser um pilar fundamental na consolidação do metaverso.

Mas se você está pensando que a atuação do varejo no metaverso se dará com a réplica virtual de uma loja física, você está muito enganado. Com a chegada dessa nova realidade, as empresas poderão ser mais criativas e inovadoras para fazer com que sua marca seja uma das melhores do mercado, além de aumentar as vendas.

Por que criar a réplica de uma loja de tênis quando uma varejista de calçados pode oferecer, no metaverso, uma experiência de escalada nos Alpes com um tênis confortável, resistente e feito para isso?

Essa atitude agrega valor e aumenta a experiência do usuário!

Se ainda existe alguma dúvida em relação a isso, é só se perguntar o motivo de grandes empresas, como Amazon, Facebook e Disney, terem garantido sua presença no metaverso.

Mas além das questões totalmente imersas no mundo virtual, o varejo também será alvo de inovações dentro da própria loja física, já ao lado do conceito do metaverso está o de realidade mista. Portanto, não será surpresa quando as lojas investirem em tecnologias integradoras que vão além do varejo inteligente.

Os desdobramentos da expansão do metaverso vão ser variados. O ambiente virtual pode se tornar um ponto de acesso e interação ainda mais aprimorado, mas os espaços físicos não ficarão para trás em sua importância e eficiência.

Ao mesmo tempo em que a tecnologia pode acelerar o processo de expansão do metaverso, ele realmente se instalará quando todos os mundos, como o varejo e o Facebook, forem costurados como um único universo, encaixando-se perfeitamente para que possamos vivenciar um completo novo mundo ou uma experiência em tempo real.

Uma questão é inegável: a chegada do metaverso já foi prevista anos atrás e estamos sentindo os seus resultados nos dias de hoje, mas essa é só uma pequena parcela de tudo o que ainda está por vir.

Mesmo que demore alguns anos, ou até mesmo décadas, eventualmente todos nós estaremos socializando, nos divertindo e, com certeza, comprando através do metaverso, Ele veio para ficar e trará mudanças importantes na forma como as empresas são construídas e como o varejo realiza suas vendas.

O que podemos prever em relação ao metaverso está na forma como ele será capaz de inovar e explorar inúmeros aspectos do varejo. Independentemente da mudança que aconteça a partir disso, quem sai na frente e quem se informa primeiro é capaz de se adaptar melhor e mais rápido, além de se tornar uma referência.

Uma coisa é certa: essas mudanças vão acontecer, mais cedo ou mais tarde, e falar delas desde agora é fundamental para que o varejo acompanhe a evolução do metaverso, conseguindo, assim, identificar oportunidades.

 

A Green é especialista em soluções de varejo, principalmente na segurança e design, e, por isso, está atenta às novidades e sempre compartilha com você as tendências desse ramo. Você pode acompanhar as nossas postagens e entrar em contato para mais informações sobre nossos serviços.