Como o comportamento do consumidor está impulsionando a evolução do varejo?

Postado por agenciacanna em 23/dez/2021 - Sem Comentários

A pandemia do Coronavírus mudou hábitos de pessoas em todo o mundo. A adaptação ao distanciamento social e o uso de máscara são apenas alguns dos pontos principais, mas, para além das questões de segurança e saúde, muitas outras coisas são diferentes hoje e uma delas é o comportamento do consumidor.

O comportamento do consumidor é um estudo que busca analisar os hábitos de compra e as percepções que uma pessoa possui durante esse processo, levando em consideração uma série de fatores, como classe social, faixa etária e dados demográficos. Com essa análise, é possível entender o que o consumidor mais precisa, quais são as suas necessidades e outros fatores capazes de definir campanhas mais assertivas.

Levando em conta a pandemia, a forma como todos nós compramos foi modificada – e muito. A população aderiu às compras online como principal método de compra, abrindo mão das lojas físicas que antes eram muito procuradas por todos.

Então como o comportamento do consumidor está impulsionando a evolução do varejo? A facilidade entre integrar o varejo físico às formas de compra online e a própria mudança de comportamento são a resposta.

Apesar da adaptação necessária e do crescimento do número de compras online, a importância do varejo é incontestável. É por meios físicos que os consumidores se sentem mais seguros para realizar uma compra, além de poder procurar imediatamente um funcionário em caso de dúvidas sobre o produto ou serviço.

E é nesse setor que a Green é especialista, contando com diversos produtos e serviços relacionados ao varejo.

A adaptação do varejo ao comportamento do consumidor na pandemia

Adaptar-se ao comportamento do consumidor é uma tarefa indispensável, seja para o varejo ou para o e-commerce. Mas com a chegada da pandemia, os varejistas precisaram se adaptar à nova realidade global e aos novos hábitos de compra, o que demandou paciência e muita criatividade.

Sendo assim, a principal mudança no comportamento do consumidor foi a sua forma de consumir, que passou a ser, em boa parte. online. Abaixo, confira algumas das principais formas que os varejistas encontraram de adaptar o mercado ao novo comportamento.

Desenvolvimento de sites ou aplicativos oficiais capacitados das lojas varejistas

Muitas lojas físicas não tinham sites e aplicativos capacitados o suficiente para funcionar com um alto tráfego de pessoas. Por isso, o primeiro passo para muitos varejistas, principalmente os menores e médios, foi adaptar o site e app (ou criá-los do zero) para garantir que suas vendas continuassem.

Isso envolve tanto o suporte necessário para tráfego, como também o desenvolvimento de assistentes virtuais para ajudar, entre outras ferramentas importantes, durante a experiência de compra.

Do clique e retire ao drive-thru

O clique e retire já existia antes da pandemia do Coronavírus. O consumidor realiza a compra pelo site e opta por retirar em uma loja perto de si, o que torna a experiência de compra melhor, principalmente pela possibilidade de tirar quaisquer dúvidas com funcionários na hora de retirar o produto.

Já o drive-thru para lojas é um conceito razoavelmente novo e que ganhou muito destaque na pandemia. Assim como no clique e retire, o consumidor faz a compra pelo site e retira presencialmente, mas a diferença é que não há a necessidade de sair do próprio carro. Essa logística pode ser feita de diferentes formas e é uma maneira de o consumidor se sentir um pouco mais próximo da marca.

Compra experimental

A experiência de compra é um ponto-chave para o varejo e esse é, sem dúvidas, um dos principais diferenciais que as lojas físicas têm em relação ao e-commerce. Isso porque algumas experiências só podem ser feitas presencialmente e este é um fator que deve ser explorado (e muito!) pelos varejistas.

Os guide shops, por exemplo, podem ser uma forma de compra experimental, mas existem muitas outras maneiras de oferecer uma experiência única ao consumidor que prefere ir à loja, como interações com o produto ou serviço e até mesmo formas de experimentá-los, um diferencial importante principalmente para alguns segmentos.

Os resultados da adaptação ao comportamento do consumidor

O varejo já pode perceber alguns dos resultados pela sua adaptação às mudanças no comportamento do consumidor. Segundo a pesquisa feita com a parceria entre a Airship com a Sapio Research no site da Business Wire, quase dois terços dos consumidores pretendem usar aplicativos móveis de varejistas para realizar as compras de final de ano, combinando as experiências de compras físicas e digitais.

Além disso, mais da metade dos entrevistados estão dispostos a realizar experiências com seu smartphone durante as compras em lojas físicas, um índice bastante interessante para o varejo, que pode e deve apostar em compras experimentais.

 

As lojas físicas têm pessoas fiéis ao redor de todo o mundo e, sem dúvidas, o futuro do varejo está em misturar as experiências presenciais com o digital, que é a tendência observada no comportamento do consumidor, além de acompanhar as suas adaptações e mudanças.

Assim como as adaptações, a segurança e a tecnologia também estão intrínsecas à evolução do varejo e para contar com o que há de melhor nas duas áreas fale com a Green, uma empresa especializada na rede varejista, apostando em itens de segurança, como cadeados eletrônicos, além de conceitos e acessórios do varejo inteligente. Entre em contato e solicite uma proposta!